22:05

Histórias

Postado por Leo Tody |

"Sexta passada eu conversei com um amigo meu.
Fazia muito tempo que eu estava querendo falar com ele.

Foi ele quem, quando adolescente, me levou para um acampamento onde conheci a Cristo, e por isso eu sou muito grato a ele.
Porém quando viramos "jovens", na época da faculdade, ele se afastou da igreja.
E eu assumi a liderança dos adolescentes.

Quando ele se afastou eu achei uma pena.
Tentei agir "normal" com ele. Mas parecia que tinha um elefante no meio da sala.
Eu achei ruim que ele se afastou.
E fiquei feliz por eu ter "ficado firme".

Por ele não estar vindo nos cultos eu achava que ele estava distante de Deus.
E por eu estar em TODOS os cultos, eu achava que eu estava perto de Deus.
Na verdade eu nunca respeitei nenhum cristão que faltasse 1 culto que fosse.

Em nenhum momento eu o procurei para conversar.
Eu o julguei. Eu o considerei um desviado (palavra que hoje eu abomino).

E na sexta, quando eu falei com ele sobre Deus, depois de aproximadamente 7 anos, eu descobri que naquela época ele só queria conversar. Conversar sobre coisas que amigos conversam. E ele me disse que sentiu falta da nossa amizade.

Eu chorei.
Chorei porque fui um péssimo discipulo de Cristo.
Porque não o amei incondicionalmente.

Então eu pedi perdão.
E ele me perdoou."

Leo Tody


Você escreveu para alguém?
Falou com alguém?
Quer compartilhar como foi?!

Poste um link para o seu blog e/ou conte como foi no comentário.

13 comentários:

Anônimo disse...

É uma pena que, assim como você foi, eu e muitos outros fomos, se não somos!

Fico feliz de saber que rolou perdão, mas principalmente fico feliz em saber que você está mudando, e para melhor!

Deixe a Graça de Deus fazer isso contigo mano!

E me passa uma mensagem direta no Twitter me dizendo seus autores prediletos ;-)

Luís disse...

Eu publiquei a minha história no meu blog:

www.foradacaixa.brogui.com

Luís disse...

Caraca velho... eu senti algo de Deus mesmo enquanto escrevia essa história. Algo como um chamado de Deus a viver mais pela graça. A mesma graça que teve misericórdia da minha vida.

Daniel Grubba disse...

Legal gente....
Muito importante conversarmos sobre isso, porque é um mal em nossa meio.

Um pouco do que penso sobre legalismo: http://dlgrubba.blogspot.com/2009/03/o-destestavel-virus-do-legalismo.html


Abraços,
Daniel

Priscila Félix disse...

Quando "me converti", me sentia como a única que havia tomado uma decisão sabia e por isso a única santa e aprovada por Deus no meio dos meus amigos "cegos e inconsequentes".
Depois de um tempo comecei a analizar meu próprio coração e não encontrava liberdade e nem cura, pois não conseguia tratar do próximo com a mesma graça e misericórdia que me cobria e sustentava todos os dias.
Hoje aceitei verdadeiramente viver na graça que sempre esteve sobre mim, mas que outrora não conseguia reconhecer.

Me sinto feliz hoje por poder ter escolhido caminhar no caminho da verdade, verdade que liberta e que se manisfesta na vida daqueles que aceitam serem filhos de Deus!!!

Priscila Félix

Lire disse...

Véi... Ainda to digerindo algumas coisas... É duro admitir que é legalista, né! Mas aos poucos to indo em direção a Deus e deixando ele quebrar esse coração duro e enrijecido pelo legalismo! Que Deus nos abençoe!

...LoReNe...RiBeIrO... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
...LoReNe...RiBeIrO... disse...

escrevi e postei no meu blos....t+
http://ideiaspensamentosas.blogspot.com/

ah....sim!!! Estou amando a proposta...

carlota disse...

É isso aí...seguir as regras, em vez de seguir amando. Como Jesus nos conhecía...no julgueis é metade de ser cristão. Amor, graça, perdão, não preconceito, julgamento e acusação.
Bênçãos para vocês.

Anônimo disse...

Também quero contar minha história neste blog!

BRUNO disse...

Minha história está no http://radsradical.webs.com/radsensino.htm ,por favor leia com anteção!

Bruno Meirelles

Carol Sanders disse...

Leo,
eh uma honra pra mim ser tua irma em Cristo. Saiba que apesar de ter havido legalismo na sua vida tambem sempre houve a presenca maravilhosa dAquele que te escolheu e te chamou!
Amei o blog, amei a iniciativa!
vou pensar numa historia ;)

Jacqueline disse...

É minha primeira visita ao blog (vim através do twitter) eu li essa história e de alguma forma falou muito comigo.

Eu "nasci na igreja". Acho que essa afirmativa já adianta uma boa parte da minha vida até realmente conhecer Cristo.

No segundo ano do colegial eu fui colega de classe de uma moça sempre taxada como "estranha", antisocial, poucos trocaram algumas palavras come ela em anos de escola. E eu fui uma dessas pessoas. Ela me achava uma moça madura, experiente. Uma vez em dois anos ela me procurou pra desabafar, falar sobre problemas da família (que hoje eu percebo o quanto eram graves) e eu despejei uma tonelada de egoísmo, e eu estou assim, e aconteceu comigo, e eu entendi, me disseram, eu aprendi, eu entendi, eu superei, eu, eu, eu...

Hoje nós já "saímos" da escola e depois de mais de dois anos estando próximas todos os dias, Deus me levou a entender o propósito Dele pras nossas vidas. Ela só precisava ser ouvida e entendida. E precisa ainda. Que eu seja serva, Que eu ouça daqui pra frente ao invés de ter soluções pra todos os problemas do mundo. Que apesar de todos os traumas e feridas, Deus possa restaurar a minha amiga e que nós possamos ser irmãs. (Pv17:17)

Jacque Benedito.

Postar um comentário

Subscribe