21:30

Manifesto

Postado por Leo Tody |

Cremos que a Igreja é a manifestação do corpo de Cristo na Terra. (Cl. 1:18)

Somos chamados para continuar a sua obra (Jo. 14:12) e por isso devemos amar pessoas como Cristo nos amou (1 Jo 4:19 e Jo 13:34). Incondicionalmente.

Ao resumir toda a lei em duas frases, em Mt. 22:34-40.

"Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas."

Jesus revelou o propósito da lei: Restaurar o relacionamento de Deus com os Homens e de uns com os outros.

A Lei tem como objetivo restaurar e reconciliar.

Sim, Deus é santo.
Sim, Deus não compactua com o pecado.

Porém o próprio Deus veio a terra e se fez pecado para restaurar seu relacionamento com o Homem. (2 Cor. 5:21)

O Cristão foi criado a imagem e semelhança de Deus, assim como o não-cristão.
O Cristão é pecador, assim como o não-cristão.

A diferença reside no fato de que o Cristão se humilhou aos pés de Cristo e reconheceu que não conseguiria viver uma vida justa diante de Deus. O Cristão é uma pessoa quebrantada e humilde pois sabe que depende completamente da graça e da misericórdia de Deus.

O Cristão não tem razão nenhuma para se sentir superior.

Por muitos séculos falhamos como representação de Cristo na Terra.
Como exército, nós matamos nossos soldados feridos e impedimos refugiados de se juntarem a nós.

Que venha o Reino de Deus.
Onde os menores serão os maiores,
e os últimos serão os primeiros.

3 comentários:

Anderson Faria disse...

Pungente, tocante. Um verdadeiro tapa com luva de pelica de titânio na fuça de todos nós. Creio que carregamos uma semente podre chamada perfeccionismo; quando chegamos ao Cristianismo essa semente desperta em nós sentimentos e vontades em exaltar nossa nova condição. Por estarmos em Cristo somos "melhores" do que éramos no passado, e muito melhores que os demais ao nosso redor. Compro essa ideia. Parabéns!

Anderson Faria (Palavrandante)
http://palavrandante.blogspot.com/

Luis Orlando disse...

Quando penso nas nossas atitudes anti os que julgamos pecadores. não difere muito das dos fariseus diante de Cristo, Crucifiquem!Crucifiquem!Crucifiquem!. mas eles eram cegos não consentiam que Jesus era o Cristo. Mas nós que desculpas temos pois Além de dizer que o conhecemos dizemo-nos Cristãos

PaulaSchiavi disse...

Benditos de pés formosos! Obrigada por despertar verdades que fazem meu coração quebrantar.
Não parem! Não parem!
;)

Postar um comentário

Subscribe